Golpe da Maioridade

         No final de 1839, políticos que viriam a formar o Partido Liberal começaram a defender o projeto de antecipação da maioridade de D. Pero II, apresentando-a como uma solução para a crise da governabilidade. Para eles, a figura de um imperador com fortes poderes seria essencial para por fim as revoltas provinciais e, desse modo, restabelecer a ordem social que interessava aos grande proprietários de terra e senhores de escravos. Na verdade, os liberais contavam com a possibilidade de derrubar o ministério conservador de Araujo Lima e assumiu o controle do governo, manipulando o imperador adolescente.

      A fundação do Clube da Maioridade em 1840, uma organização política que tinha como objetivo lutar pela antecipação da maioridade do príncipe junto a Assembléia Nacional. A tese do Clube da maioridade teve o apoio dos grupos de proprietários rurais e grandes comerciantes e uniu políticos progressistas e parte dos regressistas. O clube foi presidido pelo Liberal Antonio Carlos de Andrada e Silva, e o papel da imprensa, igualmente hostil a centralização regencial, contribuíram para o chamado Golpe da Maioridade. Em 23 de julho de 1840, a Assembléia Nacional aprovou a tese da maioridade, então, o imperador adolescente D. Pedro II, com apenas 14 anos, assumiu o Poder Executivo do Brasil, iniciando um reinado que estenderia até 1889.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s